Nascida em Barra Bonita, interior de São Paulo, Luiza Perea desembarcou por aqui em 2002 para cursar a faculdade de moda Santa Marcelina, com o desejo de tornar-se joalheira.

Com sensibilidade aguçada e olhar atento, Luiza continua encantando com os acessórios que cria mantendo o mesmo entusiasmo de quando chegava à faculdade. Mas desde 2007, trocou as joias, sua paixão inicial, por um outro protagonista: os sapatos.
Assim que se formou, Luiza decidiu abrir o próprio negócio. Levando o seu nome, a marca nascia com o objetivo de oferecer às mulheres sapatos feitos à mão, confortáveis, com design exclusivo e atemporal. Um grande desafio, tendo em vista que não conhecia ninguém na nova cidade, a não ser as amigas de faculdade. Talvez por isso, a escolha estratégica do bairro que abriga desde o inicio a loja Luiza Perea tenha sido fundamental para o sucesso da marca. Cool, boêmio e um dos lugares preferidos de designers, artistas e fotógrafos, a Vila Madalena trouxe para a jovem designer clientes sedentas por novidades, avessas à estética extraída das marcas de fora e apaixonadas por produtos exclusivos. E para descobrir as criações de Luiza, ainda era preciso uma certa veia de repórter, pois a loja-ateliê ficava nos fundos de um quintal quase mágico, rodeada por flores, plantas e árvores frutíferas.

Suas criações foram ganhando os pés de clientes fieis, conquistadas não somente pelo design, mas por outra interioriana, jornalista de formação, uma comunicadora nata e apaixonada. Sua irmã, Mirela Perea, passou a assumir o dia a dia da loja, o relacionamento com as mulheres que ali chegavam e que continuam chegando ao espaço atual, também na Vila Madalena, mais fácil de ser encontrado, mas não menos charmoso que o anterior.
Juntas, as irmãs Perea conduzem uma equipe de oito pessoas, além dos artesãos que dão forma aos desenhos elaborados por Luiza. Sem temas definidos, as coleções surgem nos momentos de silêncio e de solidão, elementos necessários para que a designer crie os modelos que enchem a vitrine e as prateleiras da loja e do e-commerce. Assandalhados, rasteiras, botas, sandálias de salto em combinações perfeitas de cores. Confeccionadas em couro misturados a outros materiais como tecidos e rendas, suas criações vestem não somente as brasileiras, mas, desde 2005, americanas e britânicas.

Atraídas pelas belas imagens que a marca recheia o Instagram, a equipe da renomada Anthropologie chegou até elas. Surpreendidas com um pedido de reunião, Luiza e Mirela receberam com bolo, café e sucos (costumes trazidos e preservados da vida no interior) em um sábado de inverno, as compradoras da rede americana que ficaram encantadas com cada pedaço da história da marca que era contada por elas. E mais ainda pelos sapatos, que continuam partindo daqui para a sede da Anthropologie duas vezes por ano.
Atraídas pelas belas imagens que a marca recheia o Instagram, a equipe da renomada Anthropologie chegou até elas. Surpreendidas com um pedido de reunião, Luiza e Mirela receberam com bolo, café e sucos (costumes trazidos e preservados da vida no interior) em um sábado de inverno, as compradoras da rede americana que ficaram encantadas com cada pedaço da história da marca que era contada por elas. E mais ainda pelos sapatos, que continuam partindo daqui para a sede da Anthropologie duas vezes por ano.

Acompanhar os comentários das mulheres que seguem a marca nas redes sociais é ter a certeza que de com paixão, dedicação, os tais sonhos de criança podem se transformar em realidade. Nove anos depois, a marca vem se firmando como um dos principais nomes do segmento calçadista do país, imprimindo cada vez mais uma assinatura autoral com sotaque 100% brasileiro.